domingo, 23 de julho de 2017

Para quem está começando na Tatuagem

Contar a minha história para qualquer pessoa do meu início na tatuagem até hoje em dia, nunca foi algo que eu escondi e na verdade, eu gosto de falar. Acho que serve de incentivo para alguém que está começando também. O que será a vida depois da tatuagem? O desconhecido dá muito medo não é mesmo?
E deixar um emprego com salário fixo, com uma filha de 3 anos para virar tatuador? Quem arrisca? Minhas contas, minhas dividas continuavam a chegar todos os meses e deixar o certo pelo duvidoso poucos arriscam... mas eu não arrisquei, eu fiz acontecer.

Eu amo a tatuagem desde os meus 7 anos de idade quando pela primeira vez eu vi uma no braço de um vizinho. Aquilo me fascinou e apartir daquele momento eu decidi que iria fazer isso um dia. Como meus pais ainda tinham preconceitos em relaçao a tatuagem, nunca assumi abertamente a eles que eu achava tudo aquilo incrivel e que eu queria fazer ou ter uma. Trabalhei "normalmente" até os meus 25 anos de idade quando eu percebi que estava perdendo tempo com aquele emprego, nao me via crescendo profissionalmente e eu estava entrando numa fase de depressao a tal ponto de quase abandonar o emprego sem mesmo querer ir buscar o meu salário. Abandonei o emprego... aquilo já estava me fazendo muito mal e assumi para o mundo, para meus pais: "tenho que falar pra todos que apartir de agora virei tatuador". Pronto, um peso saía das minhas costas. Agora só me faltava aprender a tatuar.
Aqui um exemplo de uma tatuagem minha de
aproximadamente 2 anos tatuando

Claro que no começo, como quase todo mundo (acho que 99%) começa em casa, comigo não foi diferente, aprendia das maneiras mais engraçadas (olhando hoje, claro). Juntava moedas para comprar alguns VHS's horriveis que diziam ensinar a tatuar. Quando não era o audio que nao se entendia uma só palavra, era o que enrolava no video todo e não dizia nada. Mas para mim, só de ver alguem tatuar já era algo incrivel.

Tatuei muitos amigos antes de eu ter a minha primeira tatuagem. Fazia estrelinhas, muitos tribais, palhaços com armas na mão (na época eram legais), muitas indias com a cara da Sheila Carvalho, Jesus com cara do Marcos Palmeiras, fadas, doendes fumando maconha, nomes, frases, kanjis (que geralmente faziamos ao contrario ou mesmo de ponta-cabeça) e mais tribais porque apesar de ter falado ja, eram os que mais faziamos.

Uma estrela, desprezada por muitas pessoas que sempre dizem: É rapidinho, é só uma estrela! - se você errar apenas um tracinho das dez que compõem a estrela, já está errada... e vem me dizer que é apenas uma estrelinha?

Ia muito à convençoes, comprava as fitas de vhs, fotografava tatuadores trabalhando, comprava revistas nacionais e gringas... tudo para tentar entender cada vez mais a arte de tatuar.

De casa, fui para o primeiro estudio que ficava no bairro aonde eu morava, fiquei trabalhando por 1 ano e meio, querendo aprender, querendo tatuar bem e não foi fácil.
Recebi um convite para tatuar num estudio grande em SP e era tudo o que eu queria. Lá estaria perto de varios outros tatuadores com quais fiz amizades e aprendi um pouco com cada um deles. A vontade de aprender só foi crescendo.
Três anos e meio depois, recebi um convite para ir para Roma, aonde tatuei por lá por quatro anos, em paralelo no ultimo ano, abri meu estudio em SP e acabei deixando Roma por SP de vez.
Nesse exemplo eu já tatuava há mais de dois anos

Hoje o meu estudio tem 8 anos, uma criança. E gosto de lembrar a todos que é um estudio, aonde criamos as ideias das tatuagens para que seja algo exclusivo para o dono da obra, chamado cliente. Não somos uma loja de tatuagem como muitos por ai... nao negociamos tatuagens, nao convencemos ninguem a fazer uma. Somos um estudio aonde tenho a honra de trabalhar entre amigos e em paralelo com o Lado B Escola, fazemos uma equipe de artistas muito forte.

Já se foram muitos anos desde novembro de 2002 quando comecei a tatuar no meu quarto e a minha paixao pela tatuagem não mudou em nada. Eu me admiro com muitos materiais novos, cursos, artistas que aparecem a cada semana e como o rumo da Tattoo foi para uma estrada que ninguem imaginava chegar e com certeza vai continuar indo, evoluindo e facilitando a vida de muitos que vão começar. Se eu me incomodo? Claro que não. Todos que estão começando agora tem a sorte de ter tudo isso que é fantastico muito mais fácil do que muitos da minha geração não teve.  Eu só queria ter nascido nessa nova geraçao com tantas informaçoes rápidas, materiais incriveis, novas tintas...
Nessa foto eu já tatuava ha uns 3 anos

Mas pensando bem, não... não queria não... Eu não seria eu, tudo o que eu aprendi, que vi e vivi, não teria passado por nada disso... Talvez não teria nada pra contar hoje.
Agora é tentar acompanhar tudo isso e compartilhar nossas historias. O tempo passa e eu não fico me lamentando, ao contrário: tento acompanhar estudando todos os dias e me conforto em saber que de alguma maneira, para alguem, eu vou ajudar em algo. Mostrando coisas por qual eu passei e podendo essa nova geraçao nao precisar passar.

Para existir evolução,  ame o que faz e estude muito sobre o assunto. Aprender a tatuar necessita de aprendizado, conhecimentos que o farão um ótimo tatuador. Aprender a desenhar e pintar, mais os conhecimentos da tatuagem, o fará um artista da tatuagem.

Vamos evoluir...1% ao dia, mas todos os dias!



Don Rodrigues Tattoo 11 3051.3806
Lado B Escola para Tatuadores 11 3476.1259


6 comentários:

Felipe Cavalcante disse...

Voce nao tem ideia do quanto ajuda Don!
Me identifico muito com sua história, por sorte eu sou dessa nova geracao, absorvo o máximo que consigo de informacao a cada dia, faco alguns trampos em amigos e colegas quando possível, evoluindo ao menos 1% a cada dia e focado em me tornar um tatuador de qualidade.
Voce é uma grande inspiracao para mim, seu blog me ensinou muita coisa! Acompanho seu trabalho e espero um dia poder aprender com voce e a galera do lado B pessoalmente.
Valeu mesmo por compartilhar um pouco da sua história e da sua experiencia e por se preocupar com a galera que procura espaco para se tornar um tatuador de verdade.

Paulo Machado disse...

Don! Estou no começo desse mundo novo e saber que têm pessoas assim como vc, me motiva cada vez mais.
Muito grato...

Paulo Machado disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Daniel Gomes disse...

Obg por compartilhar conosco um pouco do seu conhecimento, sua dedicação me inspira a continuar firme e forte na na luta pela evolução. Grato

Henri Calado disse...

Don Rodrigues, muito obrigado por compartilhar sua historia e seus conheimentos. O seu blog tem me ajudado muito, e ao saber da sua historia sei que apesar de estar começando também aod vinte e cinco anos (que era uma coisa que sempre me deixava nervoso pq acho qur comecei tarde) sei que se eu me dedicar muito talvez eu consiga chegar ao seu nivel de tatuagem... Muito obrigado mesmo mon

Henri Calado disse...

Muito obrigado mesmo mano*